domingo , 18 de novembro de 2018
Home / Como Viver Melhor / Controlar o diabetes: Quem tem mais dificuldade?

Controlar o diabetes: Quem tem mais dificuldade?

Estudos demonstraram que 90% das pessoas com diabetes tipo 1 e 73% com tipo 2 não conseguem controlar os níveis de glicose no sangue, apresentando valores de hemoglobina glicada acima de 7%.

Por questões hormonais, as mulheres podem ter mais dificuldades de controlar o diabetes do que os homens. A variação hormonal sofrida pelas mulheres durante o ciclo menstrual pode dificultar o seu controle sobre o diabetes e, por isso, elas podem estar mais expostas aos riscos de complicações da doença. Ou seja, podem desenvolver até 50% mais de chance de lesões nos rins, olhos e nervos, além do aumento na incidência de infarto.

O diabetes Mellitus atinge mais de 12 milhões de brasileiros e tem relação direta com o ganho de peso corporal e a obesidade. Por isso, uma dieta equilibrada e saudável, sem os exageros cometidos pela gula pode ser uma medida extremamente importante na prevenção e, principalmente, no tratamento da doença.

Afinal, se bem controlada, o diabetes não apresenta sintomas e nem complicações.

Estudos também indicam que 64% das pessoas que têm diabetes e não conseguem o controle adequado, possuem o desejo de melhorar a saúde controlando os níveis de glicose no sangue, sendo que 34% apresentam muita dificuldade nesse controle.

Atitudes do paciente são essenciais para um bom controle

Controlar a doença é extremamente fundamental, além da aceitação do diagnóstico e da convivência com o diabetes.

A alimentação é um fator importante no controle e na prevenção de riscos de complicação. Por exemplo, o consumo de alimentos integrais, ricos em fibras, é uma das medidas mais importantes para prevenir e reduzir a incidência do diabetes. Isso porque torna a alimentação mais saudável e diminui o risco de ganho de peso, atuando na saciedade do paciente.

Além disso, alimentos integrais como pães, biscoitos, massas, cereais e arroz possuem antioxidantes e fibras alimentares.

Na alimentação diária, todas essas medidas saudáveis são de extrema importância na prevenção do diabetes, assim como no tratamento e controle glicêmico dos pacientes que já possuem a doença.

No caso do diabetes tipo 2, que pode ser desencadeado pelo excesso de peso e sedentarismo, toda medida nutricional são importantes, principalmente a qualificação e quantificação da dieta.

Por isso, evitar grandes porções, manter uma alimentação balanceada e uma rotina de atividade física são hábitos que reduzem muito o risco desenvolver a doença. Existem casos onde a pessoa tem um quadro de pré-diabetes, mas consegue revertê-lo com as medidas certas e as mudanças no estilo de vida.

Além das mulheres terem maior dificuldade para controlar o diabetes, há ainda uma possibilidade delas desenvolverem o um quadro de hiperglicemia durante a gestação, o qual chamamos de diabetes gestacional.

Esse problema, geralmente, ocorre até o terceiro mês da gestação e depois do nascimento desaparece. No entanto, existem casos onde os sintomas não desaparecem e a mulher pode ter pré-diabetes ou diabetes tipo 2 com o tempo.

No caso da pré-diabetes, os sintomas são: maior vontade de ir ao banheiro urinar, muita sede, excesso de peso, estresse nas atividades do dia a dia, cansaço e fadiga. Portanto, ao identificar um desses sinais, a paciente deve procurar um médico para medir a taxa de açúcar no sangue e verificar o diagnóstico. E, se for o caso, mudar os hábitos de vida com dieta saudável e exercícios físicos para reverter o quadro prévio da doença.

Controlar o diabetes requer muito conhecimento

Além da alimentação adequada e da atividade física, conhecer como funcionam os medicamentos e equipamentos necessários para o tratamento do diabetes é fundamental.

Vejo pessoas com condições financeiras suficientes para ter um tratamento moderno e de ponta, que pode ajudar a controlar os níveis de glicose no sangue e minimizar o surgimento de complicações ao longo do tempo. Mas será que esta pessoas estão preparadas? Será que possuem o conhecimento adequado para fazer o melhor uso das tecnologias e medicamentos mais modernos?

ferrari vermelhaSe pudesse comprar uma Ferrari, você conseguiria sair dirigindo por aí, sem ao menos receber instruções para tal?

Na maioria da vezes, o que vejo é justamente isso. O que compromete os resultados do tratamento do diabetes com um controle dos níveis de glicose eficazes é a FALTA DE CONHECIMENTO.

Veja o que aconteceu na China recentemente:

ferrari no acidente

Com diabetes é a mesma coisa! Se você não receber as orientações de uso correto dos medidores de glicose, horário de tomar a medicação, locais de aplicação de insulinas e outros medicamentos injetáveis para diabetes, saber manusear as canetas e/ou bombas de aplicação, entre outros tantos detalhes que envolvem o tratamento, seu controle poderá ficar comprometido.

Para mim, existem duas palavras para um tratamento eficaz do diabetes: EDUCAÇÃO e DISCIPLINA

A disciplina tem a ver com seu comportamento, pois somente você consegue alterá-lo. Mas a educação tem a ver com conhecimento. Este conhecimento você encontra aqui no Diabetes & Você.

Não busque soluções milagrosas! Elas não têm embasamento científico e, muitas vezes, não possuem aprovação dos órgãos de saúde competentes.

Dica Extra

Fica o alerta, milagres não existem, o que existe é muita disciplina, dedicação e comprometimento com sua saúde. Sugiro a leitura do livro digital “Desvendando os Segredos do Diabetes”, para conhecer melhor os detalhes de seu tratamento.

QUERO ENTENDER MEU TRATAMENTO

Diabetes com Educação é Diabetes Sem Complicação!  

Veja Também

Fadiga e dores no Corpo

Diabetes pode causar fadiga e dores no corpo?

Muitas pessoas com diabetes se queixam de fadiga, dores nas pernas e costas. A própria doença, …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *