sexta-feira , 20 de julho de 2018
Home / Como Viver Melhor / Shake pode substituir uma refeição? Saiba Como

Shake pode substituir uma refeição? Saiba Como

Para emagrecer e matar a fome, muitos trocam shakes por refeições. Mas será que isto procede? Será que faz bem? E a ANVISA? Permite?

Fizemos um post pensando justamente em todas as suas dúvidas.

O que são substitutos alimentares?

Os substitutos alimentares são definidos pela Agencia Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) como ‘‘alimentos especialmente formulados e elaborados de forma a apresentar composição definida, adequada a suprir parcialmente as necessidades nutricionais do indivíduo e que sejam destinados a propiciar redução, manutenção ou ganho de peso corporal’’, dependendo da maneira como são utilizados. Encaixam-se nessa categoria os famosos shakes que substituem as refeições.

Como deve ser a composição nutricional do Shake?

A composição dos substitutos alimentares deve seguir a legislação determinada pela ANVISA (Portaria nº 30, de 13 de janeiro de 1988), e deve incluir elementos constituintes de proteínas de origem animal e/ou vegetal próprios para consumo humano e outros ingredientes apropriados para atingir a composição essencial dos alimentos.

A própria ANVISA regulamenta as quantidades de nutrientes que podem ser acrescentados a cada shake, o que irá depender se o produto é destinado a substituição parcial ou total das refeições.

Calorias: as calorias fornecidas pelos shakes que substituem parcialmente as refeições (ou seja, substituem até duas refeições/dia) devem variar entre 200 e 400 calorias por porção pronta para o consumo. Já aqueles shakes destinados a substituição total da refeição ao longo do dia deve fornecer entre 800 e 1200 calorias/dia. Ou seja, as porções individuais contidas nestes produtos deverão conter 1/3 ou 1/4 do valor energético total do produto, dependendo do número de porções diárias recomendadas.

Proteínas: devem corresponder no mínimo 25% e no máximo 50% do valor total de calorias do shake. É importante pontuar que a ingestão total diária de proteínas não deve exceder a 125g.

Lipídios: as calorias provenientes dos lipídeos não devem exceder 30% do valor energético total do alimento. Ainda é importante ressaltar que a ANVISA ainda determina que no mínimo 3% da energia dos lipídios sejam provenientes do ácido linoleíco.

Vitaminas e Minerais: os substitutos parciais devem conter minimamente 33% da quantidade de vitaminas e minerais necessárias ao dia. Já aqueles substitutos destinados a substituição total das refeições devem ofertar pelo menos 100% das quantidades de vitaminas e minerais.

Mas afinal, os shakes realmente ajudam a emagrecer?

De fato, a composição nutricional dos shakes são balanceadas e contem quantidades balanceadas de macronutrientes (carboidratos, proteínas, lipídeos) e micronutrientes (vitaminas e minerais). Entretanto, o emagrecimento vai depender da forma como for utilizado.

Geralmente para que se obtenha a redução de peso pode se substituir até duas refeições da dieta diária. Quando estes produtos são destinados a manutenção de peso, devem substituir uma refeição diária. Quando destinados ao ganho de peso, até duas porções do alimento devem ser acrescentadas à dieta habitual do paciente.

É importante salientar que as pessoas que recorrem a estes shakes para emagrecer, precisam manter uma alimentação equilibrada ao longo do dia. Não basta simplesmente substituir uma ou duas refeições, e exagerar nas próximas refeições.

Além disso, cada indivíduo apresenta uma necessidade calórica, por isso, o planejamento nutricional para redução de peso deve ser feito por nutricionista capacitado, levando-se em conta seu estilo de vida, hábitos alimentares e necessidade energética diária.

Shake ou Comida?

Comida! Se alimentar de comida fresca, alimentos salgados e mastigar alimentos sólidos constituem necessidade fisiológica humana. A mastigação apresenta importante função sobre o processo de saciedade, pois atua na regulação do balanço entre fome e saciedade. Somado a isso, uma alimentação nutricionalmente adequada e equilibrada é capaz de conduzir a redução de peso.

Uma alimentação que contemple alimentos de todos os grupos alimentares de forma balanceada, composta à base de frutas, verduras, legumes, cereais integrais, grãos e carnes magras apresentam efeito melhor e mais duradouro quando comparado ao consumo de shakes por um período determinado.

O consumo de shakes pode ser considerado no tratamento clínico para redução de peso. No entanto, deve ser avaliado e planejado pelo nutricionista somente quando necessário. Também não se pode negar que os sabores de morango, chocolate e baunilha consumidos diariamente acabam enjoando o paladar. Um grande limitante do uso de shakes é o pós tratamento. Pois o consumo alimentar desequilibrado quando se para de consumir os shakes podem conduzir ao reganho de peso. Portanto a dica fundamental é REEDUCAÇÃO ALIMENTAR!

É importante pontuar que para atletas e pessoas que praticam muito exercício físico, os shakes constituem ótimas opções para complementar e repor as calorias gastas, e as necessidade diárias de nutrientes ao longo do dia.

Dica Importante para o Sucesso:

Para que você obtenha um emagrecimento saudável, consulte profissionais da saúde que possam auxiliá-lo na organização do seu dia-a-dia visando a redução gradual e saudável de peso. Consulte sempre um nutricionista para que suas necessidades energéticas sejam calculadas e sua alimentação planejada possa lhe proporcionar perda de peso de forma saudável e por longo prazo.

Esse post foi feito em colaboração com a Nutricionista Deborah C. L. Masquio.

Até mais!

Veja Também

Alimentos saudáveis: Controle o diabetes

Escolher se alimentar de forma saudável pode ajudar seu organismo no equilíbrio do nível de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *